segunda-feira, 16 de maio de 2016

Sábios conselhos... Fragmentos diários

A obediência 

Não podem desenvolver-se boas qualidades morais uma moça, que perde seu tempo com vaidades fúteis multiplicando consultas ao espelho. Há, todavia um espelho, no qual as moças deveriam contemplar-se sem perigo de descambar em devaneios fúteis, antes, encontrando na imagem refletida o ideal da virtude. É o sublime espelho de virtudes do Divino Salvador, de quem está escrito: “E foi com eles (os pais) para Nazaré e era-lhes submisso” (Lucas 2,51). Eis aqui um bom espelho, um elevado modelo para ti. Ensina-te a obediência. Se isto aprenderes profundamente, grande vantagem terás logrado para a tua vida futura.

A obediência é uma fonte de alegrias e felicidade. Se fores obediente, saberás pôr-te de acordo com Deus e teus superiores. Ainda que estes últimos ordenem alguma coisa, que
não corresponda em tudo à prudência e, portanto, não seja inteiramente justa, não se
perturbará por isso a tua paz interior. Lembra-te sempre “É preciso antes obedecer a Deus que aos homens” (Atos 5,29) e enquanto a coisa ordenada não estiver em desacordo com a vontade de Deus, tens o dever de obedecer.

Nada terás que temer quanto ao presente, porque fazes o que Deus quer; nada, em relação ao futuro, porque Deus tudo vê  e até, pelo ato de obediência ganharás merecimento. Em qualquer hipótese, portanto, poderás ficar tranquila e satisfeita, e esta alegre disposição contribuirá de modo favorável, para o teu trabalho e adiantamento. Assim, pois, a obediência te proporcionará extraordinárias vantagens. A alegria aumenta o mérito da obediência, torna-a mais suave e mais agradável a Deus e aos homens “Deus ama a quem dá com alegria”. (II Cor., 9,7)


(Donzela Cristã- Padre Matias de Bremscheid, 1935 p. 70)

Nenhum comentário:

Postar um comentário